Make your own free website on Tripod.com

RMS ou PMPO? Tudo são Watts!

É quase um crime permitir que WATT exprima resultados obtidos com métodos de medição tão diversos.

Paulo Maurício Ribeiro

Watts X Watts
Você ouve o repórter no rádio dizer que a temperatura está em torno dos 32 graus e sai com uma camisa de manga curta. Sabe o que acontece? Volta congelado! É que o repórter resolveu não dizer que os 32 graus eram Fahrenheit e não Centígrados (32 graus Fahrenheit corresponde a 0 grau Centígrado). Dizer, pois, 32 graus não basta. Deve-se dizer em que unidade está se falando.
É mais ou menos o que acontece com a informação sobre a potência de saída dos aparelhos de som.
Pegue o jornal de Domingo e observe minuciosamente os anúncios dos aparelhos de som. Como pode um microsystem de 300 watts custar menos que outro de 50 watts? Pode um amplificador de 20 watts ser mais potente que outro de 100 watts? Afinal, o número de watts não define a potência do amplificador?
Tudo isto é resultado de uma celeuma que se arrasta por décadas.
 
Os Watts RMS

philrmsx.jpg (10848 bytes)

Antigamente, para se medir a potência de amplificadores de áudio, só existia um método: com um sinal senoidal de 1000 Hz na entrada do mesmo, aumentava-se o nível até que o sinal na saída começasse a distorcer (clipping point). O valor da potência desenvolvida sobre a carga resistiva era então chamada de potência RMS ou potência contínua. Se o amplificador era estéreo, ambos os canais deveriam estar recebendo o mesmo sinal simultaneamente, mesmo que apenas um deles estivesse sendo medido. Isto tem uma razão de ser: a fonte de alimentação -que alimenta AMBOS canais simultaneamente- também está sendo testada. Com ambos os canais operando, a drenagem de corrente é maior e a potência pode cair se o projeto global não for tão bom assim.

gradrmsx.jpg (8334 bytes)

O valor da carga resistiva, que simula o sistema de falantes, deve ser igual ao sugerido para os sonofletores (caixas acústicas), normalmente 8 ohms. Se fizermos tudo direitinho mas substituirmos a carga de 8 ohms (valor típico) por uma de 4 ohms, o valor medido será maior.
Saiba, por exemplo, que um amplificador de 100 watts RMS por canal, em 8 ohms, ambos canais operando, é mais que suficiente para fazer o síndico vir ver o que esta acontecendo em seu apartamento!
Os Watts PMPO

cougarx.jpg (6391 bytes)

PMPO é a sigla de Peak Music Power Output ( numa tradução livre, Potência de Saída de Pico Musical). A intenção é das melhores: ninguém compra um amplificador para ficar ouvindo sinais senoidais de 1000 Hz mas sim músicas. E as músicas são compostas de ondas complexas de audio, repletas de picos. Então, que tal medirmos a potência destes amplificadores utilizando-se um sinal parecido com o que ele vai encontrar "na vida real" ? Seria mais honesto, certo? Errado!
Seria certo se isto fosse amplamente divulgado para os consumidores finais. Mas absolutamente não é (e é até conveniente para alguns fabricantes que não o seja). Isto porque os resultados obtidos ao se medir a potência PMPO é muito maior! Não só porque o amplificador é capaz de fornecer um maior valor de potência se ele não for contínuo mas também porque o fator distorção (clipping) não é decisivo no sinal de saída.

philips2x.jpg (9096 bytes)

Acabo de receber um e-mail da área técnica da Philips holandesa em resposta a outro em que perguntei sobre detalhes da medição de potência. Entre outras informações, o texto diz:
"PMPO é o máximo valor encontrado quando não há restrições quanto a distorções ou período de tempo. Sob estas condições, o sinal de saída pode aproximar-se a uma onda quadrada. Assim, PMPO = 4XRMS mono ou PMPO=8XRMS estéreo."
Simplificando: O fabricante pode anunciar seu aparelho indicando 50 watts RMS ou 400 watts PMPO! É o mesmo amplificador, gente! Mas advinhe o que vai aparecer no anúncio...
Olho no anúncio!

philipsx.jpg (6677 bytes)

Quando o microsystem está na prateleira da loja e o vendedor Jonas lhe diz que o amplificador Pindorama "tem" 300 watts e o Brasisom 100 watts, você pode ficar tentado a comprar o primeiro pois não é obrigado a saber (e a MAIORIA não sabe) que o primeiro "está" em watts PMPO e o segundo em watts RMS. Às vêzes nem o vendedor sabe. A maioria compara apenas o valor da potência e o preço. Não existe lei que obrigue o anúncio informar se aquele valor é RMS ou PMPO. Particularmente acho que deveriam vir os dois! (Veja as fotos).

sonybotx.jpg (9447 bytes)

Quando for comprar seu próximo aparelho, verifique bem como foram medidos aqueles valores anunciados. Se possível faça uma análise comparativa, ouvindo um e o outro. E tenha mais simpatia pelo fabricante que, mesmo arriscando informar um valor absoluto menor - em valores RMS - prefere impressionar seus clientes mais pela qualidade que pelo golpe da desatenção.
Palavras Finais
 

Tente lembrar-se disto depois de sair da Internet:

  • Embora não devesse, a potência de um amplificador é sempre dada em Watts, seja RMS ou PMPO.
  • Não é ilegal deixar de informar se a potência é RMS ou PMPO. É apenas conveniente para alguns fabricantes... ;-)
  • Os valores dados em PMPO são sempre altos. Em RMS os valores são mais modestos, para uma mesma classe de aparelhos.
  • Se o anúncio apregoa uma potência alta para um aparelho modesto, pode desconfiar que o fabricante está falando em Watts PMPO.
  • Se o fabricante divulga a potência em Watts RMS é bom sinal. Ele está sendo honestíssimo e acredita que seus clientes saberão entender suas especificações.
  • Esta  confusão "oportuna"  entre Watts RMS e Watts PMPO não é exclusividade brasileira. Lá fora também existe.

O Institute of High Fidelity - IHF dos Estados Unidos tentou, em vão, acabar com este problema, há cerca de uns dez anos atrás.. Chegou mesmo a sugerir novos padrões de medição, mantendo-se a unidade Watt apenas para a potência RMS e um outro parâmetro chamado de Dynamic Headroom, empresso em decibéis (Db's), para o desempenho dinâmico. Não colou. Até mesmo alguns grandes fabricantes passaram a divulgar a potência de seus aparelhos em famigerados Watts PMPO para não perder terreno para os outros concorrentes. Uma pena! Só mesmo a conscientização dos consumidores poderá melhorar o nível das informações técnicas. Divulgue ao máximo estas dicas. Quanto mais esclarecidos forem os consumidores, mais exigentes serão. Lembre-se de que lâmpadas também trazem impresso valores em Watt e nem por isso emitem som algum.

Acabará aparecendo um dia um fabricante que anunciará seu "potente" aparelho de som como capaz de fornecer 4 mil Watts SPP. Deste queira distância. SPP significa "Só na Presença do Papa".

[Estrelando...VOCÊ!] [Fiat? Não, obrigado] [Eu exijo Qualidade] [Piloto Por Um Dia][Edição de Vídeo]

[Turbulência][Você Tem Medo de Voar?] [Tudo Que Você Queria Saber Sobre Informática][Fazendo o Tempo Parar]

Aqui você volta para a [página principal]

pessoas já não se impressionam mais com Watts PMPO

Mande um e-mail para mim